Área do cabeçalho
Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Mestrado Profissional de Sociologia em Rede Nacional

Área do conteúdo

SBS e ProfSocio se posicionam em defesa do ensino de Sociologia no Paraná

Data de publicação: 10 de agosto de 2021. Categoria: notícias

A Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS) divulgou nesta quarta (06/01) carta de opinião da professora do Mestrado em Rede Nacional de Sociologia, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Simone Meucci contra as mudanças curriculares impostas pela Secretaria de Educação do Paraná ao Ensino Médio a partir do ano letivo de 2021.

A Instrução Normativa Conjunta nº 11/2020, publicada no dia 22 de dezembro, subtrai em uma hora semanal a carga horária prevista para as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Artes em cada ano letivo para o acréscimo da disciplina Educação Financeira e a intensificação das aulas de Português e Matemática.

A docente, que também é membro do Comitê de Ensino de Sociologia da SBS e do programa de Graduação e Pós-graduação de Ciências Sociais, da UFPR, critica a atual medida pontuando as sérias implicações nas condições de trabalho de docentes de áreas já precarizadas, na qualidade do ensino destas disciplinas e, por sua vez, na formação crítica de jovens em desenvolvimento.

Nesse sentido, a Profª. Simone aborda os interesses e motivações que subjazem a atual medida; argumenta sobre o raciocínio inepto de inserção da nova disciplina, com base no escopo curricular em disciplinas já existentes e elucida as competências e habilidades das áreas prejudicadas, sobretudo, no que condizem na capacidade de dar suporte ao desenvolvimento da comunicação, do raciocínio lógico matemático e da escrita na Rede de Educação básica de escolas públicas do estado do Paraná.

“Quero, em síntese, dizer que as disciplinas que estão sendo diminuídas – Sociologia, Filosofia e Artes – são aquelas que, ironicamente, têm mais condições de emprestar sentido máximo aos atos de escrever, falar, calcular; aos atos de comunicar e compreender. Fornecem aquilo que o sociólogo francês Bernard Lahire chama de riqueza léxica, ou seja, possibilitam, através de seus conteúdos, o desenvolvimento da capacidade de descrever, nomear, discriminar e relacionar fenômenos e sensações – ações elementares para o processo de se expressar e conhecer o mundo e a si mesmo”, argumenta a professora em defesa da importância das Humanidades.

Para visualizar a carta na íntegra, acesse a página no site da SBS .

Acessar Ir para o topo